Relação de Katas Oficiais da Shorin-Ryu:

01- Naihanchi Shodan
02- Fukyu-Gata Dai Ichi
03- Naihanchi Nidan
04- Naihanchi Sandan
05- Fukyu-Gata Dai Ni
06- Pinan Shodan
07- Pinan Nidan
08- Pinan Sandan
09- Pinan Yondan
10- Pinan Godan
11- Itosu no Passai (Passai Sho)
12- Kusanku Sho
13- Matsumura no Passai (Passai Dai)
14- Kusanku Dai
15- Chinto
16- Jion
17- Gojushiho
18- Teesho
19- Koryu Passai
20- Unshu
21- Ryuko

Ordem dos Katas de acordo com a categoria de Faixa:

VEJA AQUI:

http://www.shinshukan.com.br/index/?page_id=524

OBSERVAÇÃO: Ao fazer os Katas, devem ser obervados os seguintes aspectos:

Postura; Sequência; Precisão; Chakugam; Concentração e aplicação de cada movinento (Bunkai)

BREVE DESCRIÇÃO DOS KATAS DA I.U.S.K.F.

Colaboração dos Professores: Antonio Carlos R. Troyman; Gilberto Israel; Luiz Rodolfo A. Ortiz; Luiz Erivelto de Oliveira Jr; Maurici Aragão Tavares e ; Alexandre Moreno

Desde tempos antigos o Kata é parte central do treinamento no Karatê-Do. Especialistas e Mestres de épocas passadas tem cuidadosamente preservado os diversos tipos de Kata que devem ser praticados e executados da mesma maneira como foram ensinados, nas palavras do Mestre Itosu ” Mantenha os kata como eles são sem procurar embelezá-los.” Caso se execute o Kata sem considerar a variação de força, as possibilidades de extensão e contração do corpo ou ainda a aplicação de ritmos diferentes ao usar uma técnica; não faz sentido aplicar essa técnica. Sensei Shinzato afirmava: “Tudo depende da mente, programando eu executo; as ações devem ser vivenciadas; a mente é infinita, e o corpo apos ser controlado, leva o homem a trilhar o caminho da Luz.” Fonte: O samurai que não matava e Os vinte princípios fundamentais do Karatê.

01- Naihanchi Shodan; Naihanchi Nidan e – Naihanchi Sandan
Significado: Passo para dentro. Criado por Sokon Matsumura e modificado/continuado por Anko Itosu.

02- Fukyu-Gata Dai Ichi  e Fukyu-Gata Dai Ni
Katas Fundamentais. Esses katas foram criados por dois professores que faziam parte da All Okinawa Karate-Do Renmei (uma associação criada pelos principais mestres do Karate-Do de Okinawa para promover e preservar a arte marcial de Ryu Kyu): Sensei Shoshin Nagamine, fundador do Shorin-Ryu da linha Matsubayashi, que formou o Dai Ichi e Sensei Chojun Miyagi, grande continuador do Grão-Mestre Kanryo Higaonna e fundador da Goju-Kai de Okinawa, que formou o Dai Ni baseado no kata Gekisai Shodan (uma de suas próprias criações realizadas com o intuito de simplificar) do estilo Goju-Ryu.  O objetivo desses dois mestres era criar katas básicos para facilitar o aprendizado dos principiantes. Os dois Fukyu-Gata, comumente praticados hoje , foram então criados porque os katas das escolas Shuri e Naha eram muito difíceis para iniciantes.

03- – Pinan Shodan; Pinan Nidan; Pinan Sandan; Pinan Yondan e Pinan Godan
Significam: “Tranquilidade ou Trincheira”. Esses katas foram criados pelo Grão-Mestre Anko Itosu a partir do Kata Kusanku Daí (leia abaixo sobre o Kusanku), que ele considerava muito difícil para os principiantes.  O nome Pin An significa “mente em paz”, que pode ser também entendido também como “tranquilidade”. Foram criados em 1907.

04- Itosu no Passai (Passai Sho); Matsumura no Passai (Passai Dai) e Koryu Passai
Existem basicamente três tipos de Kata Passai, sendo o mais antigo deles o Koryu Passai (literalmente Passai de Estilo Antigo) criado por Gusukuma Shinpan.  Suas outras variantes são o Passai Sho (estabelecido segundo a interpretação do Mestre Anko Itosu) e o Passai Dai (estabelecido segundo a interpretação do Mestre Sokon Matsumura, professor de Itosu).  Passai significa “romper (penetrar, invadir) a fortaleza”.

05- Kusanku Sho e Kusanku Dai
Este kata foi introduzido em Okinawa por um adido cultural chinês proveniente do mosteiro Shao Lin que prestou serviço para o governo chinês do imperador Ming na ilha de Okinawa e que se chamava Ku Shan Ku.  Existem várias versões para esse kata, mas a principal delas é a que foi adotada por Anko Itosu e que foi transmitida a vários de seus alunos, sofrendo modificações ao longo da trajetória do surgimento dos vários estilos de Karate-Do em Okinawa e no Japão. Em outra versão, nos diz que trata-se do nome de um artista marcial chinês e que foi criado por Kanga Sakugawa.  Temos também a versão de que Mestre Sokon Matsumura aprendeu o Kata criado por Mestre Ku Shan Ku, dando continuidade ao mesmo. No estilo Shotokan, este kata recebeu de Funakoshi o nome de Kanku que significa “olhar para o céu”.

06- Chinto
Significa: “Garça na Pedra ou Garça sobre a Pedra”. A versão é a de que foi criada por Mestre Chinto, sendo modificado/continuado por Sokon Matsumura e também modificado/continuado por Anko Itosu.

07- Jion
Nome de um Monge Chinês, e modificado/continuado por um praticante da Região de Tomari.

08- Gojushiho
Significa: “54 Passos”. Criado por Mestre Chinto e modificado/continuado por Mestre Sokon Matsumura e depois modificado/continuado por Anko Itosu.

09- Teesho
Significa: “Palma da Mão de Ferro”. Criado por Katsuya Miyahira.

10- Unshu
Significa: “Manejo das Nuvens”. Criado na Provìncia de Fuchou.

11- Ryuko
Ryoko, criado pelo nosso Grão Mestre Yoshihide Shinzato, significa Tigre na Terra e Dragão no Céu.

OBSERVAÇÕES:

PASSAI ou PA SAI; PINHAN OU PIN AN:

As sílabas em japonês são individuais e você pode escrevê-las como representação dos kanas (hiragana e katakana) – Pasai = Pa + Sai; ou usar a grafia portuguesa que representa as sílabas de acordo com suas regras próprias – Passai.  Com relação ao Pin An, eu pessoalmente prefiro separar as sílabas
conforme os kanas japoneses (que aliás, neste caso, é a pronúncia de cada um dos kanjis que formam o nome do kata), pois na grafia da língua portuguesa a pronúncia fica alterada, Pi – nan (de repente a grafia em português mais próxima da pronúncia seria “Pinhan”, mas para mim fica um tanto ou quanto
estranho).  O fato é que, na realidade, não existem regras estabelecidas para a grafia de palavras e nomes japoneses quando se usam caracteres romanos (i.e., as letras do nosso alfabeto).
Prof. Antonio Carlos R. Troyman